27 novembro 2016

REDUÇÃO DE CUSTOS COM A MANIPULAÇÃO EXTEMPORÂNEA DO VOLUME RESTANTE DE 0,25 ML DO FRASCO ORIGINAL DE ANTICORPO MONOCLONAL - TRASTUZUMABE



AMANDA CASTRO DOMINGUES DA SILVA(3); GILBERTO BARCELOS SOUZA(1); NAYARA FERNANDES PAES(2); RACHEL NUNES ORNELLAS(2); TARCILA SOARES OLIVEIRA DE SOUZA ALBÉRICO(2); ILDELYR DOS SANTOS TATAGIBA(2); REGIANE MARIA SOUSA(1); SUELLEM THOMÉ VARGAS POSSAS(2). Farmacêutico - Serviço de Farmácia - Hospital Universitário Antônio Pedro – Universidade Federal Fluminense - Niterói – RJ.Farmacêutica Residente - Serviço de Farmácia - Hospital Universitário Antônio Pedro – Universidade Federal Fluminense - Niterói – RJ.Acadêmica de Farmácia – Faculdade de Farmácia - Universidade Federal Fluminense – Niterói – RJ. 

Introdução: O câncer de mama é uma das doenças mais prevalentes entre as mulheres nos dias atuais, sendo curável numa parcela significativa, desde que a doença seja diagnosticada em uma fase precoce. O câncer (CA) de mama é o segundo tipo de câncer mais frequente no mundo e o mais comum entre as mulheres. A cada ano, 22% dos casos novos de câncer em mulheres são de mama. Um avanço na terapia do câncer de mama foi o uso do trastuzumabe, sendo o primeiro anticorpo monoclonal com atividade clínica demonstrada para o uso de pacientes com hiperexpressão de HER-2 de administração via venosa, em um tumor sólido. O tratamento é de alto custo. A dose de ataque e primeiro mês para essa paciente custaria R$ 19.270,93 e o custo de R$ 8.258,97 a cada três semanas. O período de uso recomendado, antes e após a cirurgia seria de um ano, ao custo total de R$ 150.673,42. Objetivo: O objetivo deste estudo é avaliar o impacto que o envolve o uso dos volumes de sobra de 0,25 mL nos frascos do medicamento durante a preparação diária dos tratamentos de quimioterapia e avaliar da possibilidade de unitarização das doses para a redução de custos hospitalares com o medicamento trastuzumabe. Metodologia: Artigos de pesquisas internacionais e publicados na literatura mundial relatam que para uso injetável, a estabilidade do trastuzumabe em água para injeção bacteriostática na concentração de 2,1 mg/mL é estável para 28 dias sob refrigeração em frasco de vidro. Resultados: Preço atual nas licitações do medicamento na apresentação de 440 mg é no valor de R$ 10.500,00. O custo em mililitros é de R$ 525,00. Caso seja realizado o reuso de 0,25 mL de cada frasco, ao final de 100 preparações teremos uma economia de R$ 13.125,00; ou seja, ao final de 1 ano, isto irá gerar uma economia de R$ 157.500,00. Em 3 anos de reutilização dos 0,25 mL de trastuzumabe, equivale a uma economia bruta no valor de R$ 472.500,00. Conclusão: Sendo prioritário proporcionar um tratamento seguro e eficaz, tanto por motivos de contaminação ambiental, e por motivos econômicos em seu conceito mais amplo, os resultados apontam a necessidade da manipulação destes medicamentos no Serviço de Farmácia e de proporcionar as medidas necessárias para poder levar a cabo a reutilização de frascos durante o período de tempo estabelecido.Palavras chave: Manipulação, anticorpo monoclonal, custos hospitalares.

Anais do V Congresso de Farmácia Hospitalar em Oncologia do INCA – 26 a 29 de outubro de 2016 – Rio de Janeiro - RJ

21 setembro 2016

UFES retifica Concurso Público com vagas para cargos técnico-administrativos

A Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) anunciou a primeira retificação do Concurso Público destinado ao preenchimento de vagas técnico-administrativas.

O edital exclui a vaga para Farmacêutico, aberta em Vitória - ES; corrige o local de atuação do Engenheiro de Alimentos para Alegre - ES; e modifica o início do prazo definido nas inscrições, para 5 de setembro de 2016.

As oportunidades a serem preenchidas são destinadas aos cargos de Analista de Tecnologia da Informação (1), Bibliotecário- Documentalista (1), Engenheiro de Segurança do Trabalho (1), Engenheiro de Alimentos (1), Engenheiro Civil (1), Farmacêutico (2), Odontólogo (1), Médico Clínico Geral (1), Pedagogo (1), Secretário Executivo (1), Técnico em Assuntos Educacionais (2), Técnico de Laboratório em Química (2), Técnico em Enfermagem (1), Técnico em Química (1), Técnico em Anatomia e Necropsia (1), Técnico em Edificações (1), Auxiliar de Creche (1), Auxiliar em Administração (3) e Operador de Caldeira (1).

Os salários variam de R$ 2.292,69 a R$ 4.326,21, de acordo com as formações de níveis fundamental, médio/ técnico e superior e desempenho de jornadas de 20h ou 40 horas semanais, nas cidades capixabas de Vitória, São Mateus e Alegre.

Para realizar as inscrições é preciso acessar o site www.progep.ufes.br, de 5 de setembro de 2016 a 6 de outubro de 2016. Nesta etapa são recolhidas as taxas de R$ 60,00, R$ 80,00 e R$ 100,00.

A avaliação dos participantes ocorre com Prova Objetiva, cuja classificação final terá validade de dois anos, podendo ser prorrogada por igual período.

26 junho 2016

INTERAÇÕES ENTRE MEDICAMENTOS NÃO QUIMIOTERÁPICOS EM UM HOSPITAL ONCOLÓGICO PEDIÁTRICO

Priscila Rego Torres, pri_torres84@yahoo.com.br; Larissa Maria Hilsdorf Bernardi Barreto, larahils@yahoo.com.br; Paula Figueiredo De Carvalho Pinto, figpaula@yahoo.com.br; Marília Pinto Federico, mfederico@uol.com.br

IOP/GRAACC/UNIFESP - SÃO PAULO - SP

Introdução: A administração simultânea de dois ou mais medicamentos pode resultar em interações medicamentosas (IM) com respostas farmacológicas ou clínicas diferentes das apresentadas quando esses medicamentos são administrados separadamente. Uma proporção considerável das reações adversas são causadas pela interação entre medicamentos. A IM é uma das variáveis que afeta o resultado terapêutico e conhecendo-as previamente é possível prevení-las. Objetivo: No estudo foram verificadas e classificadas as potenciais IM entre fármacos prescritos a pacientes de um hospital oncológico pediátrico e secundariamente classificadas de acordo com sua potencial gravidade. Métodos: Foram analisados os relatórios de consumo de medicamentos gerados pelo sistema informatizado do nosocômio, cuja forma farmacêutica fosse para administração via parenteral (injetável) ou via oral, padronizados ou não, mais utilizados nas unidades de internação. Resultados: Após análise dos relatórios de consumo nas unidades selecionadas para o estudo, entre março/2014 e fevereiro/2015, foram identificados 19 medicamentos de maior consumo e selecionados apenas as interações não desejáveis, dos quais os medicamentos envolvidos em maior número de interações graves foram os analgésicos opióides: Fentanil, Morfina e Tramadol, estando seus efeitos relacionados principalmente ao aumento do risco de depressão do sistema nervoso central e a Furosemida apresentou o segundo maior número de interações moderadas. Conclusão: Para evitar conseqüências graves é importante que os profissionais de saúde como médicos, farmacêuticos e enfermeiros conheçam os tipos de interações que podem ocorrer entre os medicamentos.

Anais do VIII Congresso da SOBRAFO - maio de 2016 - Florianópolis - SC

30 maio 2016

ESTABILIDADE DE MEDICAMENTOS INJETÁVEIS UTILIZADOS NA ONCOHEMATOLOGIA EM SERINGA DE POLIPROPILENO: REVISÃO DE LITERATURA.

Gilberto Barcelos Souza - gilberto.barcelos.souza@gmail.com; Amanda Castro Domingues Da Silva - amandacastro@id.uff.br; Rachel Nunes Ornellas - ornellaschel@gmail.com; Gabriel dos santos da cunha - gabriel_ceal@hotmail.com; Fernando Sérgio Da Silva Ferreiro - fsferreiro@gmail.com

Serviço de Farmácia. Hospital Universitário Antonio Pedro. Universidade Federal Fluminense. Niterói. RJ

Introdução: A integridade da embalagem e o controle adequado das condições ambientais durante o armazenamento e uso são essenciais para a qualidade de um medicamento na clínica de um hospital. A abertura do frasco, forma de estocagem, tipo de recipiente interfere no prazo de validade dos
medicamentos injetáveis, uma vez que sua estabilidade é influenciada por uma série de fatores.

Objetivo: Estabelecer, através de revisão de literatura, um  protocolo de procedimentos para a respectiva estocagem e estabilidade em seringa de polipropileno.

Metodologia: Realizou-se a busca ativa nas bases de dados MICROMEDEX, e de consultas em publicações internacionais: European Society of Oncology Pharmacists (ESOP), BC Cancer Agency (Canadá), French Society of Hospital Pharmacists (França), Cancer Care Nova Scotia (Canadá).

Resultados: Foi elaborada uma lista de 43 medicamentos: Actinomicina D (2 dias); Alemtozumabe (8 horas); Alfa-interferona 2b (2 dias); Amsacrina (15 minutos); Asparaginase (3 horas); Azacitidina (7 dias); Bevacizumabe (180 dias); Bleomicina (43 dias); Bortezomibe (3 dias); Carboplatino (91 dias); Carfilzomibe (1 dia); Cetuximabe (8 horas); Ciclofosfamida (28 dias); Citarabina (14 dias);
Cladribina (2 dias); Daunorrubicina (90 dias); Dexametasona (55 dias); Doxorrubicina (124 dias); Epirrubicina (180 dias); Estreptozocina (2 dias); Etoposido (31 dias); Floxuridina (21 dias); Fluorouracila (21 dias); Folinato de cálcio (7 dias); Gencitabina (35 dias); Idarrubicina (7 dias); Ifosfamida (1 dia); Interleucina (14 dias); Mecloretamina (4 horas); Mesna (9 dias); Metotrexato (7 dias); Mitomicina (2 dias); Mitoxantrona (28 dias); OncoBCG (6 horas); PEGAsparaginase (4 horas); Porfimer (4 horas); Tiotepa (4 horas); Tirotropina alfa (1 dia); Valrrubicina (12 horas); Vimblastina (30 dias); Vincristina (84 dias); Vindesina (21 dias); Vinorelbina (1 dia).

Conclusão: Visando a segurança do paciente e a melhoria da segurança na manipulação e na administração de medicamentos, existe a necessidade da implantação de um protocolo para a definição do tempo útil após a estocagem em seringa.

Poster in: Anais do VIII Congresso da SOBRAFO - 20 a 22 de maio de 2016 - Florianópolis - SC

31 março 2016

ESTUDO DE ADAPTAÇÕES DE FORMULAÇÕES FARMACÊUTICAS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDIÁTRICO

Rafaella Nayara Andrade Marinho, Cynthia Hatsue Kitayama Cabral

Universidade Federal do Rio Grande do Norte & Hospital de Pediatria Professor Heriberto Ferreira Bezerra

Objetivo: Este estudo objetivou analisar a ocorrência de adaptações de formulações farmacêuticas (clivagem e/ou trituração de comprimidos, abertura de cápsulas ou diluição de líquidos orais disponíveis em concentrações elevadas) em um hospital pediátrico universitário e, por meio de seus resultados, servir de estímulo para a implantação de serviços de farmacotécnica hospitalar ou para terceirização de formulações pediátricas.

Métodos: Trata-se de uma pesquisa documental exploratória, com delineamento transversal, prospectivo, descritivo e observacional, realizada no período de 01 de junho a 31 de agosto de 2013. As segundas vias de prescrições médicas de pacientes internados foram analisadas e os medicamentos e os tipos de adaptações necessárias foram identificados e quantificados, permitindo determinar a frequência e os fatores motivadores.

Resultados: Avaliou-se um total de 2.270 prescrições, e nestas contabilizou-se 1.505 adaptações. O grupo de pacientes de 0 --| 7 anos foi o mais representativo no que se refere ao número de adaptações. A trituração de comprimidos foi o procedimento mais executado a fim de viabilizar a administração e 60,6% das adaptações ocorreram em virtude da necessidade de se administrar fármacos disponíveis apenas em concentrações elevadas. Dentre os fármacos que mais recorreram a modificações em sua forma farmacêutica original, destacaram-se: Furosemida (20,9%), Carbonato de Cálcio (10,9%) e Ácido Fólico (8,5%).

Conclusão: Este estudo reafirmou a carência de formulações com concentrações adequadas a pediatria, ratificando a necessidade de um serviço de farmacotécnica em ambiente hospitalar.

 Rev. Bras. Farm. Hosp. Serv. Saúde São Paulo v.5 n.3 12-17 jul./set. 2014